Archive | April, 2015

VIAJAR VALE A VIDA

22 Apr

Quem conhece a família Girocoffee sabe que ser “viajante de alma” faz parte do nosso DNA, e nessas idas e vindas, vamos rodando o Globo “devagarzinho”, apreciando paisagens, fazendo pausas para tomar café e ver o pôr do sol, experimentando comidas típicas, visitando novos museus, novas culturas, novas alegrias, novos aprendizados.

Família Girocoffee

Acreditamos que viagem boa é montada em uma tríade: acomodação, passeios e gastronomia. Não gostamos de viagens curtas ou mega corridas, tipo: “percorra 5 países e conheça a Europa em 12 dias”, dessa forma é possível tirar fotos nos pontos turísticos mas não se conhece bem as cidades desse jeito. Respeitamos quem faça viagens assim, excursões, etc… cada um tem suas motivações, suas oportunidades, e viajar é sempre incrível, mas gostamos muito de ter mais tempo para apreciar o lugar.

Gostamos de observar as pessoas na rua, conhecer um pouco do costume local, das comidinhas, modo de viver, ter tempo de experimentar uma bebida em um lugar especial, visitar um parque sem pressa, um ponto turístico sem hora marcada para estar em outro ponto da cidade. Gostamos da liberdade de ir e vir da forma que desejarmos, gostamos de VIVER e de SENTIR aquele lugar.

Paisagens de Madrid

Paisagens de Madrid

Fizemos isso ontem em Madrid, saímos sem destino porque queríamos explorar o centro, e nas nossas andanças encontramos uma lojinha linda de decoração e antiguidades, um restaurante sensacional que nos proporcionou um dos melhores almoços da viagem, a mais linda casa de pães artesanais que já vi na Europa, entramos em uma linda igreja que não estava no roteiro, e tiramos fotos lindas da Valentina.

Lojinha de decoração no centro de Madrid.

Lojinha de decoração no centro de Madrid.

No fim do dia nossa pequena chegou no Hotel e fez sua primeira oração sozinha, sem pedirmos, sem ser estimulada, nada, juntou as mãozinhas e sozinha rezou: “Papai do Céu, muito obrigada pelo dia de hoje….” eu me emocionei, sei que foi a visita na igreja, levei ela no altar, contei a história de Jesus, disse que ele é o filho de Papai do Céu, assim como nós. Ela guardou na memória, lembrou, e na hora de dormir agradeceu Papai do Céu, tudo bem que ela falou obrigada pelo “cake”, pelo chocolate, e várias outras gostosuras que ela comeu nesses últimos dias, mas valeu. Valeu o dia, valeram as experiências, o que vimos e sentimos, valeu por tudo. VIAJAR VALE A VIDA.

Lindo altar

Lindo altar

E assim tem sido nossas viagens nos últimos anos, nossos guias somos nós mesmos, nossa intuição, uma ou outra indicação de amigos, um pouco das experiências divididas na internet, em blogs como o nosso, impessoais, sem intenção de nada, apenas de compartilhar as vivências nas estradas. Confesso que o Santo Protetor dos Bons Viajantes tem nos acompanhado sempre, temos feito boas escolhas de hotéis, roteiros, restaurantes etc… e apesar da falta de tempo, vamos tentar dividir algumas coisas aqui com vocês. Afinal de contas, as dicas de outros viajantes também tem sido valiosas para nós, e o que a gente divide nessa vida, a gente multiplica, isso é o que vale.

Companheira de aventuras

Companheira de aventuras

Olho por esses caminhos que temos percorrido e fico me perguntando sobre o que a Valentina está absorvendo e sente de tudo isso, e desejo que um dia, mais velha, quando alguém lhe perguntar o que os pais dela lhe deixarão como herança ela tenha a resposta na ponta da língua ou dentro do coração: “Meus pais investiram em me proporcionar o conhecimento das estradas da vida, eles me ensinaram a apreciar o que é diferente daquilo que eu conheço, a não ter preconceito, a respeitar o outro, sabendo que nesse mundo, por mais diferentes que sejamos uns dos outros, fisicamente, em nossas culturas, nosso habitat, nossas línguas, no fundo somos todos iguais, somos irmãos.”

Amém!

Que venham as novas aventuras e estradas, e que tenhamos saúde e disposição para percorrê-las .

Hasta Luego Amigo!

Silvia Lourenço

Advertisements

OS CAMPOS DE GIRASSÓIS

17 Apr

O carro corria a bem mais de 100 Km por hora,  estrada boa, vazia, era o sinal verde para o motorista acelerar… uma música calma tocava na rádio espanhola.  Na parte de trás, a menina-moça com pouco mais de 18 anos não conseguia desgrudar o nariz da janela, aqueles lindos campos de girassóis era a imagem mais linda que ela já havia visto na vida.  Andavam, corriam, voavam quilômetros por aquelas estradas,  e nunca se distanciavam das flores, a velocidade do veículo parecia diretamente proporcional a invasão dos pensamentos e os sentimentos que transbordavam naquele coração. O tempo congelou num “frame” de luz, naquela cena de cinema, e nunca mais ela esqueceu daquela imagem.

Lindos Campos de Girassóis

Lindos Campos de Girassóis

Passaram 15 anos, meus olhos já viram muitas e muitas outras paisagens, mas minha alma de menina-moça sempre relembrava  dos CAMPOS DE GIRASSÓIS da Espanha.  Eu e minha mãe estivemos no país em ocasiões e anos diferentes, recentemente perguntei a ela, que também percorreu muitas estradas, o que mais a tinha marcado em seus passeios conhecendo as cidades espanholas, e ela me respondeu sem titubear: “Foram os lindos CAMPOS DE GIRASSÓIS”. Me emocionei! Obrigada Espanha por nos receber tão bem, que Valentina te ame tanto quanto nós!

Silvia